Menu

Louca ou Santa? Criando um cantinho kitsch no quarto

kitsch
Como a maioria dos meus amigos sabem, não tenho religião. Consigo viver o bem sem elas, mas adoro rituais religiosos, porque lembram minha infância na pequena e italiana Urussanga, onde aos domingos pela manhã colocávamos a melhor roupa para ir à missa.

Sempre fui muito elétrica, era um sufoco ficar parada na igreja. Me dava coceira, tosse, acesso de riso, enfim, tudo o que não podia acontecer naquela hora.

Mas o melhor vinha depois, em frente a igreja. Meus pais costumavam ficar conversando com seus amigos e eu saía a brincar com os meus. Se houvesse festa de igreja então, melhor ainda, roleta para ganhar uma galinha assada, uma garrafa de vinho. Era tudo era pura diversão.

Quando criança, eu possuía, na parede do meu quarto, uma imagem de um anjo da guarda lindo e esses dias encontrei essa imagem em uma loja de artigos religiosos.
Digitalizei e reduzi para caber em uma moldura antiga, que eu já possuía. Os santos que compõe o cantinho do meu quarto são presentes de amigos e lembranças de viagens. O São Jorge comprei em uma loja de decoração.

Aquele ramo seco, atrás da moldura, uma amiga me deu dizendo que foi bento num Domingo de Ramos. Minha mãe costumava ter esses ramos secos e queimá-los quando a tempestade se aproximava, sempre com uma reza que dizia: “Santa Bárbara, São Simão, livrai-nos dos raios e dos trovões”.

Amei esse cantinho do meu quarto!
E você o que você achou do meu cantinho kitsch? ??

9 comentários
  1. Ilka Maria

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *