Menu

Inhotim para estrangeiro ver

Início desse anos eu estava procurando um lugar no Brasil para viajar nas férias de verão com a família. O nordeste, sempre cheio e muito caro nessa época do ano. No norte, quente demais. No sul o lugar mais bonito é Florianópolis, mas é aqui que eu moro, afinal “moro onde você passa as férias”.

Palmeiras azuis

Então, por acaso, entrei em um blog que falava de um lugar chamado de Inhotim. E eu pensei, que nome engraçado! Resolvi pesquisar mais sobre o local e achei bem interessante. Mostrei para meus filhos que toparam na hora.

Foto

Mala e cuia na mão, lá fomos nós para Minas Gerais de avião. Eu, meu marido e meus dois filhos já adultos.

Foto

Liguei antes para reservar um carro de aluguel no aeroporto de Confins, que por sinal é nos confins do…mas deixa pra lá.
As estradas de MG são ótimas e muito bem sinalizadas e nada que a Magda não resolva, como apelidamos nosso querido GPS.

Foto

Passeamos um pouco para conhecer Belo Horizonte que em janeiro estava cheio de atividades culturais interessantes e no dia seguinte rumamos para Brumadinho, a 60 km de distância.

Na cidade de Brumadinho existem vários hotéis. Nós ficamos no Estrada Real Palace Hotel, a quatro kilometros do Instituto Inhotim.

No dia seguinte acordamos cedo e fomos ao Instituto de Inhotim….ahhh Inhotim, é uma grata surpresa, é surreal, como diziam meus filhos. Foi um dos locais mais lindos que eu já visitei.
É uma mistura de Jardim Botânico imenso com obras de arte moderna, dispostas em pavilhões incrustados do meio da mata e a céu aberto.

Foto

Sabe o que é você estar super cansada e no meio da mata, encontrar uma pavilhão com um piscina fresquinha e toalhas limpas e brancas para você se enxugar? Ou então, deitar numa das várias redes de outro ambiente e ouvir música de Jimi Hendrix? Pura viagem!

Foto

logo que você chega ao parque recebe um roteiro com os pavilhões e os caminhos para se guiar. Em um dia você consegue ver tudo, mas acredite, é bem puxado.

Foto

Muitas vezes entravamos em um pavilhão e não tinhamos ideia do que íamos encontrar. Descobríamos aos poucos e tirávamos nossas conclusões sobre a arte. Tudo muito sensitivo e surpreendente, como esse trator segurando uma árvore de poliuretano. Na foto parece pequeno, mas só a roda é maior do que eu.

Fomos a um pavilhão, no lugar mais alto, entramos sem saber exatamente do que se tratava. Era um local circular, todo ladeado de vidros e no meio dele um pequeno buraco com uma tampa de vidro. Ouvíamos um som estranho. Curiosa para saber do que se tratava, desci para perguntar a recepcionista. Ela me contou que era o som da terra. Seis microfones a 60 metro de profundidade captavam o som da terra. É de se arrepiar! Existem vários pavilhões de sons e foram os que mais gostei.

O restaurante, apesar de caro, é excelente. A comida servida em buffet é de padrão internacional e deliciosa. Vale a pena!

Foto

Existem vários carrinhos movidos a energia solar que estão disponíveis para o visitante que pagar uma taxa extra. Não é muito caro e sem eles só se você for um super atleta, porque o parque é muito grande e é praticamente impossível visitar tudo no mesmo dia.

Meus bebês caminhando pelo jardim de cactos – Suculentas

Quando falo em Inhotim para a maioria das pessoas aqui do sul, ninguém conhece. Ainda não entendi porque não existe divulgação de algo tão lindo. Tudo muito bem organizado, bem cuidado, limpo…achei tão perfeito que pensei…hummm… isso é só para gringo ver! E realmente é, a quantidade de turistas estrangeiros visitando o parque é incrível.

Foto

 

Mas Inhotin é assim: uma grata surpresa para brasileiros e estrangeiros.

No final você senta a beira do lago, em belas espreguiçadeiras e tem essa deliciosa visão do vídeo abaixo.

 

Curiosidade sobre o nome

Nos contaram que a muitos anos atrás, o dono daquelas terras era um senhor chamado Senhor Timothy.  E os moradores da região, que trabalhavam nas terras dele, o chamava de Nhô Tomôteo. Mas como o mineiro gosta de economizar palavras passaram a chama-lo de Nhô Tim. Daí o nome Inhotim. Essa é uma teoria não confirmada, mas foi a que mais gostei
Quer saber mais sobre a origem do nome, veja aqui.

Foto

Aqui você faz um tour virtual.

* É proibido fazer fotos dos ambientes internos, por isso algumas eu peguei no próprio site do Inhotim.

 

4 comentários
  1. Mônica Figueiredo

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *