Menu

A Menina que Bordava

A Menina que Bordava

Apesar de eu não ser nenhuma mulher prendada, gosto de ir às feiras de artesanato para me manter atualizada. Semana passada fui na Algodão Doce, feira anual que acontece aqui em Florianópolis, no Centro Sul. São tantas novidades para quem trabalha com artesanato que me senti um cachorro perdido em dia de mudança. Pegava as peças e pensava: “Para que raios isso serve?”. Mas, como sempre, minha irmã, que é muito mais entendida do que eu, ia me mostrando as novidades, como um pé de máquina para bordar em tecidos grossos. Nem sabia que isso existia.

Só que há algo que sempre me incomoda nessas feiras: a mesmice nos trabalhos prontos, os mesmos bordados, as mesmas nécessaires e patchworks de sempre.

No entanto, felizmente, encontrei uma luz nesse universo do artesanato tão cheio de repetições: A Menina que Bordava. São enxovais e almofadas para bebês. Nada de babados exagerados, nenhum herói ou princesa em rosa e azul, nada disso. Eram bordados simples que nos remetem a pequenos caprichos das nossas avós, mas sempre com um toque de modernidade, como as almofadas que ilustram este post.

A Menina que Bordava

No site A Menina que Bordava você pode comprar as peças prontas, kits semiprontos ou gráficos em PDF para que você possa fazer os trabalhos. É, também, uma ótima opção para dar de presente às amigas que possuem mãos habilidosas, ou nem tanto, afinal os trabalhos vêm com orientações bem simplificadas. Isso vai fazer com que a peça seja única no enxoval do bebê.

A Menina que Bordava

Muito mais que um presente, uma terapia para quem faz e um gesto de amor a quem recebe.

 

 

2 comentários
  1. Santina Almeida

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *