Menu

Sagu de vinho: história e receita

O sagu de vinho que encontramos na maioria dos restaurantes fast food do Brasil é uma sobremesa simples e barata originaria da região sul. Muitas vezes é acompanhada por um creme de baunilha, quase sempre bem leve. Por não ser uma sobremesa muito doce, é mais apreciada pelos adultos do que pelas crianças.

A palavra sagu veio do inglês “sago”, que é o amido extraído da planta dos saguzeiros. No Brasil, os imigrantes europeus substituíram o sagu original pela fécula de mandioca. Por isso, a receita é tão tradicional nas mesas das famílias italianas.

As bolinhas do sagu como conhecemos atualmente foram criadas pelos descendentes de alemães da empresa Lorenz, em Indaial-SC, no início do século XX. Foi a primeira indústria de fécula de mandioca da América Latina e tinha como objetivo atender à falta de produto similar oriundo da Europa, por causa das dificuldades impostas pela 1ª Guerra Mundial.

Para se chegar à fécula de mandioca, existem algumas etapas: a mandioca é limpa e ralada bem fina. Depois é acrescentada água ao produto.

A goma bem úmida é passada por uma peneira de tecido grosso. Com o movimento de vaivém em círculos feito com as mãos, a goma se transforma em bolinhas, que vão para um tacho em temperatura controlada e, depois, são postas para esfriar. Formam-se, assim, as bolinhas duras que, quando cozidas, amolecem e ficam transparentes.

Segundo a pesquisadora Rosana Peccini:

O sagu de vinho é como um caviar doce, cheio de bolinhas púrpuras, monocromático, de sabor intenso, porém delicado, com gosto firme e bem definido. O sagu é aquele tipo de iguaria que não deixa dúvidas, sabemos do que é feito e ponto final”.

Sagu de vinho com creme de baunilha

Sagu

Ingredientes:

  • 100 gramas de sagu
  • 1 litro de vinho tinto suave
  • 1 copo (americano) de suco de uva concentrado (sem açúcar)

Modo de fazer:

Deixe o sagu de molho em água fria de um dia para o outro. Escorra o sagu em uma peneira e coloque embaixo da torneira para tirar o excesso de amido. Junte ao vinho, deixando ferver por 5 minutos. Depois disso, acrescente o suco de uva, frio ou gelado, para dar um choque e as bolinhas se soltarem. Assim que levantar fervura novamente, cozinhe por mais 1 minuto e desligue. Deixe esfriar e coloque na geladeira.

Creme de baunilha

Ingredientes:

  • 1/2 litro de leite
  • 2 colheres (sopa) cheias de amido de milho
  • 1/2 colher de essência de baunilha
  • 1 lata de leite condensado

Modo de fazer:

Dissolva o amido de milho com um pouco do leite e coloque a baunilha. Reserve-o. Coloque o leite condensado na panela e em seguida despeje o leite. Ligue o fogo e mexa até ferver. Assim que começar a levantar fervura, despeje o amido de milho dissolvido no leite e mexa vigorosamente para não criar grumos. Desligue e está pronto. Deixe esfriar e coloque na geladeira.

Sirva o sagu misturado com um pouco do creme de baunilha.

 

Sagu de vinho

Dicas:
  • Como o vinho é suave, não há necessidade de colocar açúcar, mas, se você gosta mais doce ou for fazer com vinho seco, pode acrescentar açúcar.
  • Se você gostar coloque 3 cravos e 1 rama de canela em pau junto com a fervura do vinho.
  • Se você não tiver suco de uva concentrado, pode usar mais vinho ou água. No entanto, com o suco, fica bem mais saboroso.
  • O creme pode ser de baunilha, que é o tradicional, fica bem gostoso.
  • O creme fica bem mole, se você desejar mais consistente é só acrescentar mais uma colher (sopa) de amido de milho.
17 comentários
  1. Lourdes Carvalho
  2. Janete
  3. Roselene Vanzella
  4. Iwana
  5. Joao
  6. Messias Bicca
  7. José Octavio

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *