Comidas de Festa Junina

comidas de festa junina

A festa junina é a segunda maior festa popular brasileira, perdendo apenas para o carnaval.  Ela surgiu no período pré-gregoriano na Europa, como uma festa pagã que comemorava a fertilidade da terra e das boas colheitas. Essa festa sempre acontecia durante o solstício de verão, que acontecia no dia 24 de junho. Como a igreja católica não conseguia acabar com a popularidade dela, ela incorporou as suas tradições, atribuindo-lhe um caráter religioso. Assim, virou uma festa da igreja católica, que começou a prestar homenagem a três santos: no dia 13, Santo Antônio; no dia 24, São João; e no dia 29, São Pedro.

A celebração aqui no Brasil acontece desde o século XVII, e os responsáveis por trazerem essa festividade ao Brasil foram os padres jesuítas, que popularizaram o período, inicialmente por “festa joanina”, como uma homenagem a São João, mas, logo em seguida, o título passou a simbolizar o mês e ter o nome como conhecemos hoje.

No Brasil, a Festa Junina foi recebendo diversas influências culturais e, atualmente, reflete a mistura das culturas africana, indígena e portuguesa. Cada região do país realiza o festejo de acordo com os costumes locais, mas, no geral, as comidas, as bebidas e os símbolos são comuns em todas as festas.

Aqui no Sul do país, é muito normal ver nas festas juninas os panelões de pinhão, sendo cozidos. Acredito que, no Nordeste do país, o pinhão não seja uma tradição, até porque é uma planta que só dá em locais muito frios, como na serra catarinense.

Abaixo algumas comidinhas das festas juninas aqui do Sul:

Pinhão

como cozinhar pinhão

Ingredientes

  • 500 g de pinhão
  • 1 colher de sopa de sal (cheia)
  • água
  • Serve: 20 Pessoas
  • Preparação: 1 h
  • Cozimento: 1 h
  • Total: 2 h

Modo de fazer

  1. Lave bem os pinhões e retire os que não esteja bem formados. Se quiser pode deixar 12 horas de molho antes de cozinhar.
  2. Coloque na panela de pressão com o sal e cubra com água, 3 dedos acima dos pinhões.
  3. Depois que começar a apitar, conte 30 minutos, desligue e deixe sair todo o vapor antes de abrir a panela.
  4. O pinhão quando esfria fica muito duro, então é sempre bom deixar a panela semi tampada com fogo ligado o mais baixo possível e servi-se de pequenas porções a cada vez.
  5. Cuidado, o caldo do pinhão pode manchar a roupa e nem alvejante retira.


Cachorro-quente

cachorro-quente

Pão, salsicha e molho de tomate, essa é a base do cachorro-quente que todos gostam. É um sanduíche que não pode faltar nas festas infantis e nas festas juninas. Pode ser acompanhado de batata palha, queijo ralado, ervilha, vinagrete, milho, maionese, ketchup, mostarda e outras combinações inimagináveis. Já vi até com purê de batata, mas juro que esse acompanhamento eu não entendo!

Lembro que, quando meus filhos eram pequenos, eu processava a cebola com o molho para que eles não encontrassem pedacinhos no molho. Se encontrassem, era um escândalo e não comiam mais. Agora, adultos, comem de tudo. Meu marido me contou que, uma vez, ele foi em um carrinho comprar cachorro-quente e viu uma criança gritando do carro, “pai, o meu sem salsicha”, ahhh?

Esta receita é a que faço aqui em casa. Os acompanhamentos geralmente são batata palha, queijo parmesão, ketchup e maionese. Mas aqui vou dar somente a receita básica. Os acompanhamentos, você decide.

Ingredientes

  • 1 lata de tomate pelado
  • 1 cebola (picada bem muidinha)
  • 1 dente de alho (picado e socado)
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher de sopa de molho inglês
  • 1 colher de sopa de mostarda de Dijon (Pode ser outra)
  • 2/3 xícara de chá de vinho branco
  • sal e pimenta-do-reino (a gosto)
  • 1/2 xícara de chá de temperinhos verdes (picados)
  • 8 salsichas para cachoro-quente (Pode ser linguiça)
  • 8 pães de cachorro-quente
  • Serve: 8 Porções
  • Preparação: 10 min
  • Total: 10 min

Modo de fazer

  1. Pique os tomates pelados, ou passe na função pulsar do liquidificador. Use o líquido também.
  2. Coloque em uma panela funda o azeite, a cebola, um pouco de sal e deixe até a cebola ficar bem murcha.
  3. Junte o alho até perfumar.
  4. Despeje o tomate com o caldo, a pimenta e cozinhe por uns 5 minutos.
  5. Acrescente as salsichas inteiras, que é o normal, ou em fatias, se for festa de criança ou se a família gostar. Deixe cozinhar por uns 30 minutos, vá acrescentando água se necessário.
  6. Desligue o fogo e junte os temperinhos verdes. Se for festa de criança, pule essa parte.
  7. Ligue o forno a 180º.
  8. Corte os pães no meio, na horizontal, e disponha em uma forma. Coloque no forno apenas para aquecer por fora, uns 3 minutos, no máximo. Se deixar tempo demais a casca do pão fica craquelenta.
  9. Monte os sanduíches e sirva, ou coloque o molho, o pão e os ingredientes na mesa e cada um faz seu cachorro-quente.


Quentão de vinho

Está chegando a época das festas juninas, e esse é um dos eventos mais importantes do Brasil, principalmente no Nordeste do país onde existem festas grandiosas com concursos de quadrilhas e doces deliciosos em todas as barracas.
Aqui no Sul, também curtimos essa festa, mas somos um pouco mais, digamos, sem graça. Apesar disso, temos o pinhão em fartura e bons vinhos que rendem um ótimo quentão para aquecer nosso inverno sempre muito frio.
O quentão é uma bebida doce, quente, feita basicamente de vinho, cachaça e especiarias como o cravo-da-índia e a canela.

Ingredientes

  • 1 litro de vinho tinto seco
  • 1 1/2 xícara de chá de açúcar
  • 1/2 xícara de chá de água (para o caramelo)
  • 2 copos americanos de suco de uva concentrado (sem açúcar)
  • 1/2 litro de cachaça
  • 5 cravos-da-índia
  • 2 ramas de canela pau
  • 1/2 colher de chá de erva doce (opcional)
  • 1 colher de chá de gengibre (ralado)
  • Cascas de 1/2 laranja Bahia
  • Serve: 20 Pessoas
  • Preparação: 5 min
  • Cozimento: 20 min
  • Total: 25 min

Modo de fazer

  1. Coloque para ferver, em uma panela grande o açúcar e a água.
  2. Sem mexer, deixe caramelizar até começar a dourar levemente.
  3. Com cuidado, porque respinga, coloque o vinho e a cachaça.
  4. Junte os outros ingredientes e deixe ferver por apenas 10 minutos sem tampa.
  5. Sirva quente.

Se você quiser transformar em ponche:

  1. Após ferver, acrescente uma gemada feita com 2 gemas e 4 colheres de sopa de açúcar.
  2. Bata as claras em neve; quando estiverem firmes, acrescente 2 colheres de sopa de açúcar.
  3. Coloque o ponche bem quente na canela e por cima as claras em neve.
  4. Salpique com um pouco de canela.
  5. Sirva em seguida.


Milho verde cozido em 5 minutos

Por quanto tempo o milho fica na panela de pressão? Em média 30 minutos.  Mas por que demorava tanto? Acontece que o milho, quando recebe calor por muito tempo, endurece. Como minha mãe deixava bastante tempo no fogo, ele endurecia primeiro para depois começar a amolecer novamente. Descobri, no entanto, uma maneira bem mais fácil e rápida de cozinhar o milho verde – então em quanto tempo leva para cozinhar o milho verde? em apenas 5 minutos, além de deixar o milho cozido bem molinho. Para isso, basta seguir algumas regrinhas.

Você saber como cozinhar espiga de milho na panela normal? Veja no vídeo abaixo.

 

 

Ingredientes

  • 5 espigas de milho verde
  • 3 litros de água
  • 1 colher de sopa de sal
  • 1 colher de sopa de manteiga (opcional)
  • Serve: 5 Espigas
  • Preparação: 5 min
  • Total: 5 min

Modo de fazer

  1. Compre as espigas de milho verde já descascadas e tire o máximo de fiapo que puder. Lave bem. Reserve.
  2. Coloque a água para ferver em uma panela alta sem sal.
  3. Quando começar a ferver coloque as espigas de milho verde.
  4. Quando voltar a ferver novamente, conte 5 minutos e tampe.
  5. Depois desse tempo, desligue e deixe a panela tampada por mais 5 minutos.
  6. Misture, em um prato fundo, 1/2 copo de água fria com o sal. Isso é a salmoura.
  7. Com uma pinça, tire uma espiga de milho da água, deixe escorre e coloque sobre a salmoura. Passe por todos os lados.
  8. Se quiser, pode passar manteiga sobre as espigas.
  9. Coma ainda quente.

Milho verde cozido em 5 minutos

Qual o benefício do milho verde cozido?

Ele tem muita vitamina A, componente que faz bem para a pele e visão, além de favorecer a imunidade e contribuir para a prevenção de doenças. O alimento também oferece boas quantidades de vitaminas B1 e B3, assim como de minerais — como cálcio, ferro, fósforo, magnésio e potássio.

O que fazer com o milho cozido duro?

Passou do ponto e ficou aquele milho duro? Faça creme de milho. Retire os grão da espigas, refogue 1 colher de sopa de manteiga com uma colher de sopa de farinha de trigo, por 2 minutos e adicionar 1 copo americano de leite gelado leite, finalize com queijo parmesão ralado e bata tudo no liquidificador! Sirva com arroz branco.

Quanto tempo dura espiga de milho verde cru na geladeira?

Em temperatura ambiente não pode passar de 1 dia, isso porque ele começa a perder sabor e textura. Na geladeira ele pode ficar por no máximo 3 dias e deve ser embalado em saco plástico para não perder a umidade.

Quando não devo comer milho?

O milho não deve ser consumido por pessoas alérgicas. Os sintomas mais comuns da alergia ao milho são vômitos, dores de estômago, indigestão, diarreia, chiado no peito, falta de ar, dificuldade em respirar, tosse, rouquidão, palidez, coceira na pele, inchaço de língua ou lábios, tontura, confusão mental. Pessoas com restrições calóricas também deve comer moderadamente,

Quantas calorias tem o milho verde cozido?

100 gramas de milho, que equivale a 1 espiga de milho verde, contêm cerca de 370 calorias, distribuídas em proteínas (10g), gorduras (5g) e carboidratos (70g). Segundo os nutricionista recomenda-se o consumo de, no máximo, 450 gramas do alimento por dia.

Receitas com milho verde

 


Canjica doce

canjica doce munguzá

Se tem uma sobremesa que me acabo comendo é a tal da canjica doce. Aqui no Sul, não temos o hábito de comer canjica nas festas juninas, comemos na época da Páscoa.

Minha mãe sempre fazia para nós, mas eu nunca tinha feito porque era muito demorada e não sabia o ponto do cozimento da canjica. Foi, então, que apareceram, nos supermercados, as canjicas cozidas a vapor, prensadas a vácuo e os cocos ralados e congelados.

Nossa! Facilitou minha vida e acabou com todas as minhas tentativas de dieta. Num instantinho esta delícia está pronta.

Ingredientes

  • 500 g de canjica cozida (ou 1 pacote de canjica cozida pronta)
  • 200 g de coco ralado (natural ou congelado)
  • 1 litro de leite integral
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 vidro pequeno de leite de coco (opcional)
  • 2 colher de sopa de amido de milho
  • 1 colher de sopa de canela em pó
  • Serve: 6 porções
  • Cozimento: 20 min
  • Total: 20 min

Modo de fazer

  1. Se cobrar a canjica cozida pronta, faça furos no pacote para soltar bem os grãos antes de abrir o pacote.
  2. Em uma panela, despeje a canjica, o leite condensado, o coco, o leite de coco, o leite e coloque para ferver (separe 1/2 xícara do leite frio para dissolver o amido de milho).
  3. Quando essa mistura anterior começar a ferver, despeje sobre ela o amido de milho dissolvido no leite e ferva por mais 3 minutos, mexendo sempre.
  4. Despeje a canjica em um recipiente de vidro temperado fundo.
  5. Grude um plástico na superfície da canjica para não criar crosta e deixe esfriar antes de levar à geladeira.
  6. Sirva gelado. Se desejar, salpique canela em pó na hora de servir.

canjica doce munguzá


Paçoca caseira

Sempre na época da Páscoa, minha mãe fazia paçoca caseira e amendoim torrado com açúcar. A paçoca era feita em um pilão de madeira. Ela juntava todos os ingredientes e socava até virar uma mistura uniforme. Achei que essa receita de família tinha se perdido, mas, esses dias, minha irmã Vanda trouxe um vidro de paçoca caseira que ela mesma fez. Ficou deliciosa e tem o mesmo gostinho daquela receita que minha mãe fazia.

Ingredientes

  • 400 g de amendoim (torrado e descascado)
  • 400 g de açúcar refinado
  • 400 g de farinha de mandioca bem fina
  • 1 pitada de sal (generosa)

Modo de fazer

  1. Vá colocando aos poucos todos os ingredientes no liquidificador e bata bem.
  2. Depois de bem misturados, guarde em vidros bem fechados.
  3. A mistura pode ser guardada por 3 meses ao abrigo da luz e em um ambiente seco.


Amendoim doce de micro-ondas

Algumas semanas antes da Páscoa, minha mãe tinha o hábito de guardar as casquinhas dos ovos, para, depois, enfeitá-los e recheá-los com amendoim doce. Isso era uma tradição na minha cidade – todas as mães faziam. Mas não lembro da minha mãe fazendo esses amendoins, acho que ela já os comprava prontos e depois recheava os ovinhos.

O melhor amendoim doce que eu já comi é o da Tita, uma amiga querida que me recebeu na sua casa e me ensinou todos os segredos desse amendoim doce.

Eu achei que era super complicado torrar os amendoins e ainda caramelizar o açúcar – “Deve dar um trabalho danado”. Pensei que iríamos levar uma tarde toda fazendo os amendoins crocantes. Quando ela me disse que tudo era feito no micro-ondas em apenas 18 minutos (esse valor pode ser muito para alguns tipo de micro-ondas), fiquei boquiaberta de tão fácil.

Ingredientes

  • 500 g de amendoim cru (com a pele)
  • 2 xícaras de chá de açúcar fino
  • 1 xícara de chá de água
  • Serve: 8 Pessoas
  • Preparação: 5 min
  • Cozimento: 18 min
  • Total: 23 min

Modo de fazer

  1. Esse é o amendoim (amendoim branco) que você deve comprar, ele é um pouco mais clarinho que os outros.
  2. Numa tigela de vidro ou porcelana, coloque os amendoins crus, o açúcar e a água fria.
  3. Com a ajuda de uma colher, misture bem os ingredientes.
  4. Leve ao micro-ondas por 18 minutos em potência máxima. Esse valor pode variar, dependendo da potência do micro-ondas.
  5. Não interrompa, nem mexa.
  6. Quando o micro-ondas apitar, tire e em seguida, com muito cuidado, mexa até o açúcar granular. Não pare de mexer até os amendoins ficarem açucarados.
  7. Deixe esfriar em um prato ou forma grande, bem espalhados. Depois de bem frios, guarde de um recipiente bem fechado.

Veja a mágica acontecer

Quais são os benefícios do doce de amendoim?

Como é rico em proteínas, gorduras saudáveis, vitaminas e minerais ele  fornece ao corpo grande quantidade de nutrientes, ajuda a desinfetar as vias respiratórias, tem efeito antioxidante nas membranas celulares e contribui melhorando a síntese de proteínas.

Quantas calorias tem 100 gramas de doce de amendoim?

Em 100 gramas de amendoim doce encontra-se  600 calorias. Ele é calórico, mas também termogênico, o que estimula a queima de calorias e causa sensação de saciedade, reduzindo a fome.

 

 


Este post tem 6 comentários

  1. Cris Cardoso

    Quentão e paçoca. Delícias!

  2. Vanda

    Nossa, quanta receita boa!!!!
    Só delícias!

  3. Izabela

    A comida de festa juninha no Brasil não tem igual.

Deixe um comentário

Avaliei essa receita