Pudim de claras de sabor delicado

    pudim de claras

    O pudim de claras é um clássico da cozinha brasileira. Seu sabor delicado e textura aerada é percebido a primeira colherada.

    Como a maioria dos doces feitos com ovos, o pudim de claras tem origem portuguesa. Sua criação foi resultado de uma solução para o aproveitamento das claras de ovos que sobravam da preparação dos doces que utilizavam somente as gemas, tais como os ovos moles, fios de ovos, baba-de-moça, pastéis, toucinho do céu, entre tantos doces portugueses.

    Já era apreciado em meados do século XIX onde era chamado de *Malakoff em homenagem à vitória na batalha homônima de 1855 contra a Rússia do czar Nicolau I. Durante a II Guerra Mundial, provavelmente pela semelhança entre os nomes, passou a ser conhecido como pudim Molotov, pseudônimo de Nicolau I.

    *A Batalha de Malakoff foi uma batalha da Guerra da Crimeia, travada entre o Império Russo e o segundo Império Francês.

    Ingredientes

    Calda

    Pudim

    • Serve: 10 Fatias
    • Preparação: 30 min
    • Cozimento: 1 h
    • Total: 1 h 30 min

    Modo de fazer

    Calda

    1. Coloque os ingredientes da calda em uma forma de pudim grande, com furo no meio e leve ao fogo.
    2. Deixe a calda cozinhar, sem mexer, até que ela engrosse e fique com uma coloração levemente dourada. Nesse a minha calda passou do ponto, tem que ser mais clara que essa. Segure a forma com um pano de prato para não se queimar e vá girando para caramelizar a base e as laterais ou espalhando com a ajuda de uma colher grande.
    3. Reserve a forma caramelada enquanto faz o pudim.

    Pudim

    1. Pré-aqueça o forno a 150 ºC (temperatura baixa).
    2. Leve uma chaleira com um pouco de água para ferver. Ela será usada para fazer um banho-maria para assar o pudim.
    3. Separe as claras das gemas e transfira a clara para a tigela da batedeira. Repita o procedimento com todos os ovos.
    4. Bata as claras na velocidade baixa da batedeira com a 1 pitada de sal. Quando começarem a espumar, aumente a velocidade e continue batendo até ficarem em ponto de neve firme, formando picos durinhos - cerca de 10 a 15 minutos.
    5. Acrescente o açúcar aos poucos, sem desligar a batedeira. Bata por mais 10 minutos, até formar um merengue firme.
    6. Transfira as claras para a forma caramelada, espalhe uma camada, alise com as costas da colher e de umas batidinhas na bancada para que se acomodem - dessa forma o pudim fica mais uniforme, sem correr riscos de ficar com buracos.
    7. Coloque a forma numa assadeira retangular e leve ao forno. Regue a água fervente na assadeira para formar o banho-maria.
    8. Deixe assar por 1 hora ou até que o pudim fique bronzeado e estruturado. Ele vai crescer bastante, mas quando sai do forno ele fica com a altura original.
    9. Retire do forno e aguarde 5 minutos antes de virar. Passe uma faquinha molhada apenas para soltar a beiradinha que costuma grudar na forma.
    10. Vire em um prato de bolo com borda alta (para conter a calda) sobre a forma e vire de uma vez, o mais rápido o possível - a calda vai escorrer.
    11. Assim que esfriar coloque na geladeira.

    Deixe um comentário

    Avalie essa receita